Amizade Verdadeira: Mulher adotou as quatro filhas de sua amiga que morreu de câncer

- Anúncio -

Ter uma amizade verdadeira é a certeza de contar com uma pessoa que fica feliz quando se alcança uma conquista, mas também compartilha dos momentos difíceis. Não é fácil dizer que se tem muito amigos, na verdade, nem todos estão prontos ou maduros para as situações mais complexas que envolve dor, mas quando se consegue ter essa alma bondosa, é motivo para se ter total gratidão.

Um grande exemplo do verdadeiro significado de uma amizade pura, verdadeira e sincera é o caso das amigas Laura e Elizabeth. A definição de amizade entre essas mulheres é inspiradora, fortalece a ideia de que mesmo em um mundo em que o amor parece ter esfriado, a história dessas duas mulheres prova que muitas pessoas são sinceras e desejam o melhor para os seus amigos.

Conheça a história das amigas Laura e Elizabeth.

- Anúncio -

Essas mulheres se tornaram amigas quando ainda eram crianças, estavam com 5 anos de idade e, desde então a amizade seguiu ao longo dos anos. As duas compartilharam tudo, brincadeiras, travessuras e nem quando adultas deixaram de compartilhar suas histórias. Assim, cada uma teve seus filhos, se tornaram mãe e o apoio entre elas continuou firme. Eram praticamente irmãs.

Infelizmente, em 2014 a notícia de que Elizabeth estava com câncer no estágio 4 no cérebro, foi um grande choque para toda a família e para Laura. A essa altura, Elizabeth era mãe solteira de 4 filhas; Tara (12 anos), Samona (9 anos), Ella (8 anos) e Lily (6 anos). Com chances remotas de se recuperar, o destino das crianças passou a ser a maior preocupação da mãe. Foi por isso que Elizabeth fez um pedido a amiga, conforme Laura contou; “Ela me disse:‘ Se algo acontecer comigo, você aceita minhas garotas? ” E eu imediatamente disse a ela: ‘Claro’. ”

- Anúncio -

Laura Ruffino garantiu que ficaria com as crianças, ela e o marido que já tinha duas meninas; Grace de 12 anos e Isabella de 13, se preparam para aumentar a família e receber mais 4 filhos.

“Realmente não conversamos sobre a decisão de dar as boas-vindas às meninas, parece um pouco louco, mas saí e disse que se algo acontecesse com Liz, seria uma honra cuidar de suas filhas.”, explicou Rico, o marido de Laura. 

A amiga e o marido deram andamento ao processo de adoção em Buffalo, Nova York, onde moram. As filhas de Laura também receberam bem as novas irmãs, abriram mãos dos seus quartos para que as filhas de Elizabeth se sentissem em casa da melhor maneira possível.

A atitude de Laura e sua família comoveu todos que moram nas proximidades, uma história comovente que passou a contar com a ajuda de pessoas da mesma comunidade, preocupados com as condições financeiras da família, recebendo mais quatro crianças. Os moradores decidiram ajudar nas finanças.

Laura comentou em entrevista a uma revista, a gratidão pelo apoio de todos; “Estamos impressionados com o amor e a generosidade que estamos recebendo, sinto que têm a mão de Deus em tudo isso e, como família, estamos nos fortalecendo.” Ela também contou como conversou com as meninas; “Sua verdadeira mãe, que foi a melhor de todas, está no céu; mas enquanto estiver na terra, serei a melhor mãe do mundo.”

- Anúncio -

Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Qual sua opinião?



Written by Silvia Cardoso Souza

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Que susto! “Lábios do diabo” a nova e controversa tendência estética que é perigosa

Estudante leva a foto do tamanho real de sua falecida mãe para a sua formatura