Estudante tem dedo amputado após desenvolver câncer por roer unhas; entenda:

- Anúncio -

Se antes roer unhas era um hábito que não era bom para a estética das unhas, após o caso de uma jovem de 20 anos, que teve seu dedo amputado, essa mania se tornou perigosa.

Courtney Whinthorn, estudante universitária, tem como hábito roer unhas. Ela desenvolveu essa mania como recurso inconsciente, para desviar o estresse excessivo que sofria por conta do bullying na escola. Com certeza quando a pessoa começa a roer as unhas, fere os dedos, mas não se esperava que poderia chegar a uma condição tão séria, ao ponto de uma pessoa ter o dedo amputado como consequência de uma mania, que aliás, são muitas as pessoas que se descobrem roedor de unhas. Em geral começa tendo como causa ansiedade e estresse.

Courtney descobriu que algo mais sério estava acontecendo quando notou a coloração do dedo, estava quase todo preto, como não falou com ninguém em casa, nem procurou atendimento médico, o caso foi se agravando. Após 4 anos com o dedo em um estado crítico a universitária finalmente buscou ajuda, pois o trauma no dedo ficou insuportável. O diagnóstico foi terrível, o problema chegou ao pior estágio, virou um câncer classificado como raro, melanoma subungueal lentiginoso acral. Não havia mais nada a fazer, a não ser amputar o dedo e evitar que o câncer entrasse em metástase tomando outras partes do corpo.

- Anúncio -
- Anúncio -

“Na minha cabeça eu pensei’ eu fiz isso comigo mesmo, mas obviamente eu sabia que não deveria ter essa mentalidade. Eu não pude acreditar”, contou Courtney Whinthorn.

Em entrevista ao UOL, o doutor Luiz Gilherme Martins Castro, especialista em dermatologia tranquilizou os roedores de unha dizendo;

“Nesse caso, o que posso dizer é que tudo não passou de coincidência”.

O que aconteceu com a jovem universitária não é para ninguém entrar em pânico, mas serve de alerta para observar alterações na coloração na ponta dos dedos, sendo que o ideal é tratar a causa que faz a pessoa roer unhas. O ideal é procurar um psicólogo, pois se trata de uma tensão na área emocional que se reflete na necessidade de roer as unhas.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Qual sua opinião?



Written by Silvia Cardoso Souza

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Misturar estes dois alimentos na água é o novo método para emagrecer

Miojo pode causar infarto, AVC e até câncer, diz especialista