Homem é preso suspeito de vender remédios que prometiam cura para o novo coronavírus

- Anúncio -

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu um homem de 38 anos, como suspeito de estar vendendo remédio para curar o novo coronavírus. O vendedor utilizava as redes sociais para promover anúncios do remédio, que ele mesmo produzia e prometia ser eficaz para tratar do Covid-19.

O suspeito se identificava na internet como naturopata, assim ele se apoiava em um tipo de medicina alternativa, para dar mais ênfase aos supostos conhecimentos que dizia ter sobre uma planta conhecida.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, disse também que o suspeito tentava convencer as pessoas para comprar o extrato com garantia de ser a cura no combate ao novo coronavírus. O homem vendia cada frasco do tal extrato a R$30,00.

- Anúncio -

“As vítimas compravam o medicamento em um link que o suspeito disponibilizava. A medicação era comercializada com a identificação Imunotex Plus por um valor de R$ 30 cada frasco”, disse o delegado Alfredo Serrano.

- Anúncio -

O pedido de mandado de busca e apreensão, foi cumprido na última segunda-feira, 23/03. Policiais foram até a casa do suspeito, onde encontraram muitos frascos do extrato que vendia como medicamento na internet, equipamentos e diversos materiais, utilizados na produção dos remédios.

Computadores e aparelhos eletrônicos do suspeito foram apreendidos com autorização do Ministério Público.

Conforme informação da polícia, o homem já foi detido antes, pelo mesmo motivo, venda e promessa de medicamentos falsos na internet.

A Vigilância Sanitária da cidade de Ipanema, Minas Gerais, flagrou o suspeito anunciando medicamento que vendia, com falsa promessa de cura para câncer, motivo pelo qual ele foi detido na época.

O responsável pela falsificação, adulteração e corrupção de venda de produtos com finalidade de medicamento, não tem registro na Vigilância Sanitária, conforme é exigido para venda de produtos terapêuticos e farmacêuticos.

O consumidor precisa estar atento e não comprar remédios sem indicação médica. Medicamentos falsificados ou sem autorização da ANVISA para venda, pode causar danos a saúde.

- Anúncio -

Fonte: Uol


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Qual sua opinião?



Written by Silvia Cardoso Souza

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Brasil tem 114 mortes e 3.904 casos confirmados de coronavírus, diz ministério

Bolsonaro é proibido pela Justiça de adotar novas medidas sobre isolamento