Menina com câncer vê irmã recém-nascida morrer e mãe desabafa

- Anúncio -

Mackenzie, de 4 anos de idade e sua mãe fazem visitas frequentes ao hospital infantil de Sydney, em Austrália, pois a menina está em uma grande luta contra um tipo de leucemia e precisa fazer um tratamento que tem duração de 2 anos.

As duas haviam passado o dia todo no hospital, quando Bianca recebeu uma ligação pedindo para que voltasse ao hospital, por um motivo destrutivo.

Quando chegou em casa, o seu maior pesadelo havia acontecido, um dos gêmeos recém-nascidos do casal não estava respirando.

- Anúncio -

Daniel, seu marido, estava tentando fazer ressuscitação na recém-nascida Brooklyn, enquanto Bianca chamou uma ambulância.

Quando chegaram ao hospital, os profissionais deram o seu melhor para ressuscitá-la, mas ela já havia partido e em certo momento, eles cessaram as tentativas.

Em uma entrevista ao portal Kidspot, Bianca confessou: “Eu fiquei devastada e muito brava com os médicos por eles terem parado. Naquela noite eu não dormi porque os médicos temiam que o mesmo acontecesse com o irmão gêmea da Brooklyn, o Hunter, então ele ficou em observação no hospital. Eu estava devastada e com muito medo de perder outro filho”.

Para tornar tudo ainda mais difícil, no dia seguinte a morte de Brooklyn, foi ao ar o episódio de um programa de televisão que acompanhou o parto dos gêmeos de Bianca. Ela estava ansiosa para mostrar a história de sua filha, mas após a terrível perda, tudo mudou. “Foi incrivelmente difícil assistir ao programa, eu achei que nem ia conseguir…foi especialmente difícil ouvir a Brooklyn chorando assim que nasceu”, desabafou Bianca.

A perda já estava sendo horrível, e então, no dia seguinte da morte de Brooklyn, um programa de tv que acompanhou a vinda dos gêmeos ao mundo, foi ao ar com um episódio especial sobre o caso.

A ansiedade estava tomando conta de Bianca, para mostrar a história de sua filha, mas quando ela faleceu, as coisas mudaram.

 “Foi incrivelmente difícil assistir ao programa, eu achei que nem ia conseguir…foi especialmente difícil ouvir a Brooklyn chorando assim que nasceu”, ela disse.

- Anúncio -

Ela descobriu a gestação seis semanas antes do diagnóstico de Mackenzie. Bianca passou a gestação no hospital ao lado da filha. “Quando minha bolsa estourou, a Brooklyn nasceu de parto normal, sem problemas. Mas o Hunter não estava vindo. E eu implorei aos médicos para ser parto normal. Eu não podia passar por uma cesárea porque eu era a única que dirigia na família e a Mackenzie precisava de mim pra levá-la ao hospital. Mas não teve jeito, eu precisei da cesárea do parto do Hunter”, contou Bianca.

Bianca descobriu sua gravidez 2 meses e meio antes de Mackenzie ser diagnosticada. Ela passou sua gestação ao lado de sua filha no hospital.

“Quando minha bolsa estourou, a Brooklyn nasceu de parto normal, sem problemas. Mas o Hunter não estava vindo. E eu implorei aos médicos para ser parto normal. Eu não podia passar por uma cesárea porque eu era a única que dirigia na família e a Mackenzie precisava de mim pra levá-la ao hospital. Mas não teve jeito, eu precisei da cesárea do parto do Hunter”.

- Anúncio -

Depois que os gêmeos nasceram, o casal passou a se dividir entre as idas ao hospital e os cuidados aos bebês, três dias após a cesárea, Bianca já dirigiu para deixar a filha no hospital.

 “Tudo me lembra a Brooklyn e eu ainda sinto muito medo de que a mesma coisa ocorra com o Hunter. A Mackenzie me dá muita força. É o jeito com que ela lida com tudo isso. Ela não desiste, mesmo quando a situação está muito difícil e me dá forças”, concluiu Bianca.

A pequena Brooklyn faleceu em agosto, mas sua mãe só teve forças para falar sobre o assunto agora.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Qual sua opinião?



A última moda está virando febre entre as mulheres: ter os lábios “do diabo”

Após acertar morte de Gugu, sensitiva dá aviso atormentador para Carlos Alberto e Mário Gomes