Por que a cloroquina deve ser utilizada contra o coronavírus apenas em casos graves

- Anúncio -

Nunca se ouviu falar tanto em cloroquina como nos últimos dias. Este medicamento é indicado para tratamento de doenças autoimunes e da malária, mas como estamos enfrentando, o que talvez possa ser uma das piores crises do mundo, considerando o número de mortes e pacientes em tratamento com o novo coronavírus, o medicamento aparece nas pesquisa como uma das opções para pacientes em estado grave.

A coronavírus está sendo considerada como uma possível solução na cura do Covid-19, quando o estado do paciente for considerado grave, o medicamento poderá ser utilizado, conforme explicou o presidente Jair Bolsonaro que anunciou em seu perfil no Twitter.

Bolsonaro mostrou a caixa da cloroquina dizendo que pacientes que foram tratados com esse medicamento, apresentaram boa resposta na recuperação.

- Anúncio -

Muitas pessoas estão atentas a possibilidade de finalmente se ter um medicamento, que ajude no combate ao novo coronavírus. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também apoia o uso do medicamento em pacientes com o teste positivo do Covd-19.

Trump chegou a escrever o nome do remédio afirmando que as chances de cura são reais, quando o paciente toma cloroquina associada com azitromicina e que esses medicamentos juntos, podem salvar vidas e provocar uma mudança verdadeira nessa terrível cena que o mundo está presenciando, de tantas mortes, famílias vivendo dias de angústia e depois, possivelmente caindo em depressão.

- Anúncio -

Após essas afirmações, drogarias passaram a receber pedidos e muita procura por cloroquina, algumas pessoas disseram que o medicamento já está em falta em muitas rede de farmácias.

Especialistas estão preocupados com o uso indiscriminado de cloroquina, por isso o Dr Ricardo Machado Xavier, Presidente da Associação Brasileira de Reumatologia, faz um alerta;

“Usamos a cloroquina e a hidroxicloroquina há décadas principalmente em pacientes com lúpus, e é um medicamento seguro. Mas no que diz respeito ao coronavírus, ainda estamos tentando entender a ação. Uma delas seria a ação antiinflamatória da cloroquina no sistema respiratório. Ela protegeria o indivíduo dessa inflamação excessiva causada pela covid-19. A segunda proposta é aumentar o PH da célula, diminuindo a replicação do vírus dentro do organismo. Mas isso tudo é uma tese. Precisamos de pesquisas mais abrangentes e profundas.”

O médico infectologista Renato Cassol, também comentou; “Como não temos suporte robusto na literatura, o uso da cloroquina ou da hidroxicloroquina tem de ocorrer apenas em pacientes com quadro grave. Nesse grupo, a letalidade é de 50%, portanto, vale a pena tentar salvar uma pessoa que tem metade das chances de morrer. Mas isso seria em uma UTI, com um médico presente. Para pacientes fora do quadro grave, não é recomendado.” 

Fonte: GaúchaZH

- Anúncio -

Qual sua opinião? Escreva abaixo👇
- Anúncio -

Qual sua opinião?



Written by Silvia Cardoso Souza

Professora Silvia, dou aulas no periodo vespertino e escrevo noticias nos sites da rede Maetips. Mãe de dois meninos, Lucas e Renato de 6 e 12 anos. Sejam muito bem vindos.

Coronavírus: Câmara aprova projeto que prevê R$ 600 por mês para trabalhador informal

Coronavírus: a tristeza profunda das famílias proibidas de enterrar os seus entes na Itália