‘Quase dei meus bebês gêmeos com síndrome de Down pra adoção’

O amor venceu! Essa frase pode muito bem ser aplicada a história dessa família.

Por pouco os irmãos gêmeos que nasceram com síndrome de Down para não foram para a adoção.

A mãe dos recém-nascidos, Julie McConnel, ao receber a notícia de que estava esperando bebê, ficou assustada com a notícia seguinte, no decorrer da gestação, de que seria mãe de duas crianças com síndrome de Down. Julie já conhecia a experiência da maternidade, mãe de 3 filhos, 2  são frutos do relacionamento anterior, ficou grávida de novo, dessa vez do atual casamento com Dan. O casal decidiu ter mais um bebê na esperança de ser um menino para ser um irmãozinho para a filha que tiveram.

Com 45 anos de idade, Julie ficou preocupada diante da confirmação do diagnóstico de que, os meninos gêmeos, todos os dois, viriam ao mundo como crianças especiais, sendo para os pais uma grande preocupação por conta dos cuidados que os gêmeos precisarão ter. Foi então que Julie e Dan foram a uma agência especializada em adoção de crianças. O casal seguiu com todas as exigências necessárias conforme as leis vigentes do país. Chegaram a conhecer um casal que desejou ficar com os bebês gêmeos. “Só que nós começamos a enrolar para preencher a papelada”, contou a mãe para o portal Newsner.

Para entender melhor a condição dos meninos que estava ainda na barriga, o casal achou melhor conhecer pais de crianças portadoras da Down.

“Contatamos algumas famílias com filhos com síndrome de Down. Eles iam fazer um piquenique no final de semana e nos convidaram. Então, nós fomos e conversamos com famílias incríveis que nos contaram experiências incríveis!”, disse Julie.

A experiência de conversar com outros pais foi suficientes para que Dan e Julie cancelassem a disponibilidade de doação dos gêmeos. “Você ama seus filhos independente de qualquer coisa. Quando nós finalmente decidimos que não iríamos deixar o medo vencer, foi fácil tomar uma decisão”, explicou a mãe.

Quando os bebês nasceram, receberam os nomes de Milo e Charlie.

“Meu coração quase pulou pra fora do peito quando eu vi eles. Eu estava tão feliz”, desabafou a mãe feliz pela decisão de ficar com os filhos e continuou, “Eu não consigo imaginar minha vida sem eles, eu acho que iria sentir falta deles todos os dias se eu tivesse decidido dá-los para a adoção”.


Qual sua opinião? Escreva abaixo👇

Written by Marina Souza

Olaa pessoal! Sou a Marina, amo escrever sobre maternidade, família e noticias de ultima hora, com intenção de colaborar com a sociedade e a família. Amo meus filhos e tenho uma gatinha preguiçosa. Ah ja ia me esquecendo, sou blogueira ha 12 anos.

Menino de 1 ano é sufocado pela mãe por estar ‘atrapalhando seu caso’

Polícia faz triste revelação sobre menino que desapareceu do berço